terça-feira, 29 de abril de 2008

Folhetim

Folhetim
Chico Buarque1977-1978
Se acaso me quiseres
Sou dessas mulheres
Que só dizem sim
Por uma coisa à toa
Uma noitada boa
Um cinema, um botequim
E, se tiveres renda
Aceito uma prenda
Qualquer coisa assim
Como uma pedra falsa
Um sonho de valsa
Ou um corte de cetim
E eu te farei as vontades
Direi meias verdades
Sempre à meia luz
E te farei, vaidoso, supor
Que é o maior e que me possuis
Mas na manhã seguinte
Não conta até vinte
Te afasta de mim
Pois já não vales nada
És página virada
Descartada do meu folhetim

Um comentário:

Luiz Tato Zonzini disse...

como diria o dado dolabela: vem nimim vem nimim qui eu to facim!

nossa, o pior é que na época do blog eu era estagiário de historiador! nonsense nunca tinha notado. ailóviu.